A América Latina está ficando menos católica; veja os dados e possíveis motivos

Tradicionalmente, a Igreja Católica foi predominante entre os latino-americanos, influenciando esses povos de aspectos culturais a políticos. Os números mostram, no entanto, que o catolicismo está perdendo força na região. Nos últimos 10 anos, o número de pessoas que não se identificam com nenhuma religião cresceu 6% na América Latina.

No gráfico abaixo, é possível ver como o percentual daqueles que se consideram católicos diminuiu nesses países.

O que aconteceu?

Em alguns países, a queda foi mais brusca que em outros. Na Argentina, por exemplo, o percentual passou de 76% para 49% em apenas 10 anos. Além disso, as religiões evangélicas ganharam força. No Brasil, por exemplo, o percentual de evangélicos passou de 3% em 2000 para 22% em 2020.

Os jovens parecem ter mais religiões para escolher, com mais formas alternativas de espiritualismo — “eu acredito em energia”. Em nações como o Chile, a confiança na instituição caiu depois de casos de abuso sexual.

O declínio da Igreja Católica está sendo relacionado com algumas mudanças políticas na América Latina, envolvendo pautas como aborto, casamento gay e direitos dos transgêneros.

Expandindo o foco

Considerando o mundo todo, o número de católicos batizados aumentou, com a participação da religião se mantendo na casa dos 17% de toda a população.

Jornal de Parnamirim

Notícia anterior

Homem é preso após invadir casa de ex-companheira e furar pneus de carro em Natal

Próxima notícia

No RN, 83% dos agentes mortos são policiais militares fora de serviço

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *