Diretor de Laboratório da UFRN afirma que há “pouca efetividade” das máscaras em ambientes abertos

O diretor do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Ricardo Valentim, afirmou que há uma “baixa efetividade” no uso da máscaras em lugares abertos no atual momento vivido pela pandemia no estado.

No final do ano passado, o LAIS já havia mencionado o apoio pela flexibilização na obrigatoriedade do Equipamento de Proteção Individual (EPI). Em declarações dadas ao programa Bom Dia RN, da InterTV Cabugi, Ricardo chegou até a mencionar que a flexibilização deveria ser discutida até por pesquisadores a nível nacional já.

“Com relação a efetividade de máscaras em ambientes abertos, esse é um ponto que já deverá ser discutido e também entrado na pauta do dia no Brasil todo. Nós estamos vendo Brasília, Rio de Janeiro já retirou as máscaras desde o mês de outubro. Em ambientes abertos já é desobrigado. Passou a ser facultativo o uso de máscaras em ambientes abertos. Eu acho que o Rio Grande do Norte deverá entrar nessa discussão”, falou.

“Quando a gente olha para a máscara em ambientes abertos, há pouca efetividade, sobretudo quando nós temos um número grande de pessoas vacinadas”, complementou Ricardo.

Com o índice elevado da vacinação e o número de leitos ocupados beirando os 30%, o Rio Grande do Norte aparenta começar a caminhar para que a flexibilização do uso de máscaras possa acontecer de forma mais rápida.

Foto: Reprodução

Portal 96 FM

Jornal de Parnamirim

Notícia anterior

Campanha busca eliminar preconceitos em relação à obesidade

Próxima notícia

Morre o ex-governador e ex-senador Geraldo Melo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *