Em delação a PF, Marcos Valério diz que administrava caixa clandestino do PT com R$ 100 milhões

O publicitário Marcos Valério declarou em sua delação à Polícia Federal (PF) que era administrador de um caixa clandestino com R$ 100 milhões que pertencia ao Partido dos Trabalhadores (PT). As informações foram publicadas neste domingo (3) pela site da revista “Veja”.

Em 2005, Valério teria sido procurado pela legenda para entregar R$ 6 milhões do montante ao empresário Ronan Maria Pinto, que chantageava o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para contar detalhes sobre a ligação do Primeiro Comando da Capital (PCC) com a morte do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel (PT), em 2002.

“Eu simplesmente, eu tinha muito mais que os seis milhões na mão deles, eu tinha umas dez vezes mais que isso na mão, então, pagar os 6 milhões não era o problema”, alegou Valério.

Segundo o publicitário, o pagamento não foi realizado por envolver o caso Celso Daniel. “Se eu não tivesse rastreado tudo isso, e não tivesse chegado a essa conclusão, eu teria feito, gente. Por que que eu não ia fazer? Eu tinha mais de 100 milhões deles na mão”, continuou Valério.

Foto: Reprodução

CNN

Jornal de Parnamirim

Notícia anterior

Cajupiranga: Cbtu realiza manutenção em linha férrea na madrugada de quinta para sexta-feira

Próxima notícia

Prefeito assina decreto que estabelece nova tabela salarial dos agentes de saúde e endemias

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.