Justiça do RN diz que advogados usam processos para enriquecimento ilícito

O Centro de Inteligência dos Juizados Especiais do Rio Grande do Norte afirmou que advogados usam os processos de pequenas causas para “captação de clientela em massa” e enriquecimento ilícito.

Em nota técnica, o juiz Paulo Luciano Maia Marques disse que os juizados especiais perderam eficácia com a “proliferação de demandas agressoras e causas fabricadas”.

“A demanda agressora se caracteriza pelo ajuizamento de causas fabricadas em lotes imensos de processos, geralmente trazidas por poucos escritórios de advocacia que praticam captação de clientela em massa e dizem respeito a uma tese jurídica ‘fabricada’ com o objetivo de enriquecer ilicitamente partes e advogados, independentemente da plausibilidade daquele pedido”, conceituou o julgador.

Matéria completa AQUI no Justiça Potiguar.

Imagem ilustrativa

Jornal de Parnamirim

Notícia anterior

LEI DE EZEQUIEL PRIORIZA ATENDIMENTO AOS PORTADORES DE DIABETES NO RN

Próxima notícia

Enem digital deverá mudar preparo para provas, dizem professores

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *